quinta-feira, 24 de julho de 2014

Pague Menos quer chegar a mil lojas até 2017

Deusmar Queiros, presidente do grupo Pague quer
a rede com mil lojas até 2017
A Pague Menos, maior rede de farmácias do Brasil, pretende atingir a marca de mil lojas até o fim de2017. Na manhã de ontem, a empresa inaugurou sua 700ª unidade, na cidade de Araguaína, em Tocantins. Ao longo desta semana, serão abertas mais cinco pontos de venda: Aracaju (SE), Campo Maior (PI), Imperatriz (MA), Acaraú (CE) e Cascavel (CE). Ainda há 52 em construção, em todos os estados brasileiros, que deverão ser inauguradas até o fim de 2014.O fundador e presidente da Pague Menos, o cearense Deusmar Queirós, lembra que a empresa não só alcançou a meta de 700 lojas neste mês, mas ultrapassou a marca prevista no projeto de expansão. "Vamos fechar julho com 706 unidades, pois, ainda na próxima semana, abriremos mais duas unidades, uma em Assis (SP) e outra em Caxias do Sul (RS)", afirma.Das seis inaugurações desta semana, cinco lojas estão localizadas em cidades interioranas. De acordo com o empresário, o foco da Pague Menos continua sendo a expansão orgânica e abertura de novos pontos de venda em municípios com mais de 80 mil habitantes."Vamos continuar ampliando, não queremos parar depois de atingir mil unidades, e nem temos motivos para isso. Se a gente não crescer, grandes redes do exterior vêm e se instalam no País, como tem acontecido com o setor supermercadista. A Pague Menos está presente nos quatro cantos do País e, onde tiver um brasileiro, vamos estar por perto", destaca.FaturamentoNeste ano, a rede estima registrar um faturamento bruto de R$ 4,4 bilhões, valor 15,8% maior que os R$ 3,8 bilhões totalizados em 2013. O Ceará, com mais de 30 municípios contemplados com as farmácias Pague Menos, é o estado responsável pela maior fatia do lucro da empresa, seguido de Pernambuco e São Paulo.Deusmar Queirós explica que o projeto de expansão da empresa não prioriza uma região ou um estado brasileiro. Ele analisa que, no segmento em que atua, a demanda pelos produtos sempre é crescente. "O mercado está aquecido. Não trabalhamos com itens de luxo, mas com consumo de bens de primeira necessidade, que são medicamentos e produtos de higiene e beleza", diz.Abertura de capitalCom relação ao ingresso da Pague Menos na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) - previsto inicialmente para 2015 - o empresário diz que não existe uma data certa. "Talvez em 2016, não temos pressa. Quando o Brasil tiver com uma melhor imagem no exterior, a gente entra, pois vale lembrar que 70% das ações da Bovespa são vendidas para investidores estrangeiros", analisa.A Pague Menos é a primeira rede varejista presente nas 26 unidades federativas e no Distrito Federal. Mantêm um crescimento médio anual de 22% nos últimos dez anos, um dos maiores índices de crescimento contínuos do Brasil.Atualmente, possui mais de 18 mil colaboradores que atuam em cerca de 280 municípios. Com sede em Fortaleza, a empresa figura também com destaque no ranking das Melhores & Maiores do Brasil da revista Exame, edição 2014. Ocupa a 144ª colocação geral, é a 12ª maior nas regiões Norte e Nordeste e sétima melhor do segmento varejista nacional.
com Diario do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário