sexta-feira, 19 de julho de 2013

Jovens e adolescentes voltam a ser atendidos no programa "Vira Vida"

Programa do SESI atende jovens de 16 a 21 anos
O programa ViraVida, voltado a atender jovens e adolescentes entre 16 e 21 anos em situação de vulnerabilidade, com histórico de abuso ou exploração sexual, ampliou as fronteiras no Ceará e passa agora a ser realizado em Maracanaú, na região metropolitana de Fortaleza. O programa, desenvolvido pelo SESI, surgiu por meio de projeto-piloto na capital cearense, em 2008, sendo adotado por todas as unidades do SESI no país, já tendo atendido cerca de 4 mil pessoas.
O objetivo do ViraVida é oferecer oportunidades de ingresso no mercado de trabalho, contribuindo para o enfrentamento do problema no país. Hoje pela manhãdurante solenidade com a participação do presidente do Conselho Nacional do SESI, Jair Meneguelli, no Clube da Parceria, unidade do SESI em Maracanaú, duas novas turmas, com a participação de 36 alunos, foram lançadas. 
Uma delas é voltada para jovens de Maracanaú, em parceria com a prefeitura, e a outra para Fortaleza. A turma de Maracanaú atenderá a 16 jovens nos cursos de Soldador e Mecânica Básica, que serão promovidos no Centro de Educação e Tecnologia Alexandre Figueira Rodrigues, unidade do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) de Maracanaú, por meio do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). 
A parceria com a prefeitura de Maracanaú garantirá as articulações e mobilizações para a inserção dos jovens no ViraVida por meio das Secretarias de Juventude, Assistência Social, Saúde e Educação e instituições parceiras, como a Sociedade para o Bem-Estar da Família (Sobef) e Anjos de Luz. Além da formação profissional, 100% dos jovens estão inseridos no sistema regular de ensino do município. Em Fortaleza, as atividades começam com a turma de Auxiliar Administrativo/Auxiliar de Pessoal/Montagem e Recuperação de Computadores formada por 20 jovens. A unidade formadora é o Senac Fortaleza, através do Programa de Gratuidade e Pronatec.
Ao falar na ocasião, Meneguelli destacou as parcerias que têm tornado possíveis os resultados do ViraVida. Ele lembrou que o acolhimento por parte da prefeitura precisava ser ressaltado, já que nem todas as instituições mostram a mesma receptividade. O presidente do Conselho Nacional do SESI disse ainda que o ViraVida não é um programa de um indivíduo, nem de uma entidade, mas de parcerias, e que, mesmo assim, é feito pouco diante os desafios que se apresentam.
 De acordo com Meneguelli, lidar com a problemática da criança e do adolescente, tornando-os sujeitos de direitos e deveres, não é tarefa fácil. "Montar um programa, até que não é tão complicado. O difícil, apontou, é lidar no dia a dia com a execução das ações. "Situações que nos testam, mas que nos fazem crescer a todo momento como pessoa." Ele lembrou ainda que o Ceará é abençoado em relação ao ViraVida, já que foi em Fortaleza que surgiu o piloto.
Ao se dirigir aos recém-ingressados no programa, reforçou a importância de não desperdiçarem a oportunidade que está sendo dada a partir de agora. "Não pensem que estamos fazendo favor ao oferecer os cursos. Isso, na verdade, é uma dívida que a sociedade está pagando com vocês. Mas é preciso que saibam aproveitar ao máximo, porque muitos outras gostariam de estar nos seus lugares".
Antes da fala de Meneguelli, três jovens, ex-participantes do programa, falaram de suas experiências. Um deles, hoje, é instrutor do SENAI na área de Mecatrônica. Outra possui três quiosques de sorvete, e pretende expandir seus negócios implantando um quarto em um shopping da cidade. Um terceiro, em tom de brincadeira, afirmou que depois do ViraVida passou a sonhar alto, tanto que seu objetivo é vir a se tornar presidente do Conselho Nacional do SESI, quando Meneguelli se aposentar, arrancando risos dos presentes.
O superintendente do SESI/CE, Francisco das Chagas Magalhães, fez questão de fazer referência aos valores que são difundidos pelo ViraVira, destacando ainda que o papel do SESI e dos parceiros é tentar resgatar nos jovens o respeito à ética e à cidadania. Ele também cobrou deles envolvimento com o programa, destacando que nada na vida se alcança sem sacrifício e tendo força para superar os obstáculos.

Apoio da prefeitura de Maracanaú

Diretora de Políticas Públicas de Juventude de Maracanaú, Edna Moraes ressaltou as dificuldades que surgiram durante a formatação do ViraVida no município, agradecendo a oportunidade de poder fazer parte da iniciativa. "Só nós sabemos o que passamos, e, por essa razão, é preciso agora comemorar." Ela lembrou o motivo do surgimento do programa, citando que isso se deu a partir da sensibilidade de Meneguelli, que em visita a Fortaleza em determinado dia, não se conformou com a situação de crianças em uma praia da cidade.
Edna Moraes disse que o ViraVira trata-se na realidade de uma iniciativa que oferece a oportunidade do surgimento de um outro paradigma, que é não vê mais o adolescente em situação de vulnerabilidade, apenas como um problema. "Por meio do programa estamos podendo criar alternativas." A gestora municipal afirmou também que, quando se faz isso, está se melhorando o país, a partir da possibilidade de fazer surgir uma geração preparada para enfrentar o futuro. 
Ao destacar o sentido das parcerias que constroem o ViraVida, citou o educador Paulo Freire, que costumava dizer: "Educação não se faz sozinho, mas em comunhão”. Parafraseando o educador, afirmou que  o trabalho com o ViraVida se insere perfeitamente nisso. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário