segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Cearenses criam nova rede social

Já entrou em operação na fase de cadastro de informações e testes o Sistema de Gestão de Laboratórios (SiglaWeb), desenvolvido por uma equipe do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia (IFCE). A ferramenta foi criada com o propósito de funcionar como uma espécie de rede social para dar visibilidade aos serviços oferecidos pelos laboratórios, pesquisadores e consultores de instituições de ensino superior do Estado para as empresas, sobretudo as de pequeno porte que não sabem onde buscar atendimento a suas necessidades de tecnologia para inovar e ganhar em competitividade.
O sistema é formado por diversos módulos complementares que disponibilizam recursos que permitem a busca de informações, patentes, registros e recebimento de serviços, geração de páginas web, fotos, vídeos no YouTube, equipamentos, publicação de relatórios online, entre outros. "A ideia é transformar o SiglaWeb em rede social dos laboratórios e empresas", afirma Átila Timbó, aluno de pós-graduação em Engenharia de Telecomunicações (PPGET) e vice-coordenador do projeto.
Os desenvolvedores pretendem que a ferramenta sirva de estimulo à inovação tecnológica. Segundo o coordenador do projeto, Carlos Maurício Dourado Júnior, o Sigla proporcionará o acesso a informações eficazes, além de permitir reconhecer a capacidade de inovação e talentos dos profissionais, professores, alunos, extensionistas e pesquisadores e pessoas competentes no desenvolvimento efetivo da tecnologia sociais, humanísticas e de engenharias.

Novas adesões
A lista de instituições cearenses participantes do Sigla pode ainda ser ampliada com novas adesões. A ferramenta está focada em aplicações do tipo web. "É uma tecnologia 100% nacional, desenvolvida com base no perfil e nas principais necessidades dos laboratórios, o que facilitará a implementação, o treinamento e o suporte técnico por todos os usuários do sistema", argumenta Carlos Maurício.
Segundo ele, o Sebrae definirá em seguida a entrada de outras universidades como a UVA, Urca, Unifor e outras instituições de ensino superior, assim como institutos com atividades de pesquisa, extensão e inovação como o Centec, Nutec e a Rede de Incubadoras do Ceará (RIC). 
Fonte: DN (caderno Tecno)

Nenhum comentário:

Postar um comentário