terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Mantega tenta retaliar o Ceará, diz Cid

Presidente Dilma e governador Cid Gomes. Mantega, estaria com "ciumes".
Após a polêmica referente à saúde financeira do Estado, o governador Cid Gomes (Pros) deixou de lado sua tradicional moderação e partiu para o ataque contra o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele acusou o ministro de “retaliar” o Ceará e de “plantar” informações negativas contra o Estado. Além disso, citou suposto incômodo de Mantega devido à proximidade entre Cid e a presidente Dilma Rousseff (PT). “O ministro Guido Mantega, há certo tempo, vem procurando retaliar o Estado do Ceará. Ele tem um problema pessoal contra mim”, afirmou o governador, durante evento comemorativo aos 60 anos do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM).
O incômodo do ministro, de acordo com Cid, remonta a discordâncias sobre as propostas de mudança na cobrança do ICMS. Na ocasião, Cid se reportou diretamente à Dilma, que barrou as alterações. O governador afirma que Mantega quer atender interesses do Governo de São Paulo. Cid deu as declarações ao comentar o fato de o Tribunal de Contas da União (TCU) ter rebaixado a nota do Ceará no ranking de análise financeira dos Estados. Em relatório de agosto, o órgão classifica como “insuficientes” as garantias dadas por Cid para obter empréstimo de US$ 100 milhões. O relatório diz ainda que a capacidade de pagamento do Ceará “inspira cuidados”
Contudo, o empréstimo foi liberado após articulação do governador com o Ministério da Fazenda. No último dia 11, conforme O POVO noticiou, o caso foi levado à tribuna da Assembleia Legislativa pelo deputado Heitor Férrer (PDT). No sábado, 14, o jornal Folha de S. Paulo noticiou o rebaixamento da nota. “Você não acha estranho uma notícia de agosto sair agora?”, questionou. “Isso é uma plantação, com a intenção de desgastar a imagem do Estado. Acho que tem uma origem conhecida pelo Ministério da Fazenda”, insinuou Cid.

O que diz o Ministro
O ministro Guido Mantega afirmou, por meio de nota, que a informação de Cid Gomes “não procede”. O ministro disse que considera “equivocada qualquer ilação de que estaria ‘plantando notícias negativas contra o Ceará’”. Prova disso, cita o ministro, é que no dia 3 de dezembro ele assinou duas operações de crédito externo para o Ceará, com aval da União - uma no valor de US$ 400 milhões e outra de US$ 350 milhões. 
O deputado federal José Guimarães (PT) afirma que “esses mal entendidos são comuns” e ameniza a crise entre Cid e Mantega. “Isso não deve interditar uma relação de transparência e respeito entre o Governo do Ceará e o Ministério da Fazenda”, pontua. O parlamentar, porém, pondera que, se há algum problema de ordem fiscal, isso tem que ser discutido. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário