quinta-feira, 14 de março de 2013

Exportações cearenses sofreram queda em fevereiro

Exportaçõestiveram queda de 13;9% em fevereiro de 2013
As exportações cearenses registraram em fevereiro de 2013 o valor de US$ 90,7 milhões. O número representa uma queda de 13,90% em comparação ao valor exportado em janeiro deste ano e recuo de 11,84% na comparação com fevereiro de 2012. As importações registraram valor de US$ 310,2 milhões, uma alta de 46,6% frente janeiro de 2013 e 102,9% em comparação a fevereiro de 2012. Os números fazem parte de estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece).
Na pauta de exportações nacionais, a participação cearense foi, segundo o estudo, relativamente estável nos meses de fevereiro de 2012 (0,57%) e 2013 (0,58%). Por outro lado, as importações do estado dobraram sua participação passando de 0,94% para 1,84%. A partir desses resultados no comércio internacional, o saldo da balança comercial cearense foi negativo em US$ 219,5 milhões.
Ainda segundo o Ipece, a soma dos valores exportados e importados totalizou no mês passado valor de US$ 400,9 milhões. O índice superou o resultado de US$ 316.8 milhões registrado em janeiro último. Com isso, temos que no dois primeiros meses de 2013, o valor das exportações cearenses chegou a US$ 196,1 milhões. O resultado representa uma queda de 10,78% em relação ao mesmo período de 2012. Em contrapartida, as importações apontaram alta de 25,26% resultando num valor de US$ 522 milhões.
Esse indicativo representa o maior déficit para o período dos últimos dez anos com valor de US$ 326 milhões. O quadro, de acordo com o instituto, refletiu o forte avanço nas importações cearenses.

Produtos
Em fevereiro de 2013, os principais produtos exportados pelo estado foram os calçados (US$ 27,5 milhões), seguidos de couros e peles (US$ 18,6 milhões) e frutas (US$ 10,9%). Já a pauta de importações foi composta principalmente por combustíveis minerais de derivados no valor de US$ 89 milhões. Em segundo lugar encontra-se os produtos metalúrgicos com participação de 21,7%.

Portos
Tomando como base fevereiro, as exportações cearenses, 92,1% foram feitas por via marítima. Entre os principais portos estão o Porto de Fortaleza (40,73%) e o Porto do Pecém (35,89%). As vias aéreas , rodoviárias e férreas ficaram com 4,0%, 2,90% e 0,83%, respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Setor produtivo cearense espera prorrogação de medidas de apoio até 2021

No último dia 1º de julho, o Governo do Estado estendeu o prazo das medidas de apoio às empresas por pelo menos 15 dias, mas empresários qu...