quinta-feira, 13 de junho de 2013

Exportações cearenses atingiram 101 bilhões em maio

Déficit de quase US$ 1 bilhão na balança comercial.
O Ceará exportou US$ 101 milhões em mercadorias em maio de 2013, registrando também um pequeno aumento na participação nacional de 0,44 para 0,46%. Considerando o resultado parcial do ano, foram US$ 459,7 milhões exportados pelo estado e um déficit de quase US$ 1 bilhão na balança comercial.
Esses são alguns destaques do documento Ceará em Comex,estudo estatístico do comércio exterior cearense elaborado pelo Centro Internacional de Negócios (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC). O estudo tem como fonte-base o sistema AliceWeb do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (ver documento em anexo).
O Nordeste como um todo continua exportando menos em relação a 2012; o Ceará ocupa a quarta posição. No período de janeiro a maio, o Ceará exportou em 2013 US$ 459,7 milhões contra US$ 514,8 milhões em 2012, no mesmo período. O estado representa 7% do valor comercializado pela região nos cinco primeiros meses do ano. Quase 75% dos produtos cearenses saem dos portos do Pecém e de Fortaleza, sendo que Fortaleza superou Pecém em valor exportado do ano passado para cá, tornando-se o principal corredor de exportação cearense em 2013.
As exportações de calçados, couros e castanha de caju respondem por mais de 50% do comércio cearense em 2013, embora todos os setores apresentem queda nas vendas em relação ao ano passado. Destaca-se aqui o setor de embarcações, com US$ 10,3 milhões exportados para os Estados Unidos apenas no mês de maio. Eletroeletrônicos e complementos alimentares mantêm o crescimento superior a 100% em relação a 2012.
Os principais países-destino das exportações cearenses são Estados Unidos, Argentina e Alemanha, tanto no mês atual quanto no acumulado de 2013. Mercosul foi o único bloco a registrar aumento nos dois cenários: 42,9% em maio e 4,1% de janeiro a maio.
Em relação às importações, nota-se um crescimento de quase US$ 0,5 bilhão nas compras de 2013. Desse valor, US$ 0,32 bilhão se deve ao aumento nas compras de um único produto: gás natural. Acompanhando a evolução mensal de combustíveis e óleos minerais, o maior valor importado pelo Ceará foi observado em maio.
Em nove dos dez principais setores de importação, houve aumento no valor em relação a 2012, sendo que combustíveis, trigo, ferro e aço são os mais representativos. O principal país-origem das compras cearenses desse ano é Trinidad e Tobago (onde não houve registro de importação em 2012), seguido de perto pela China.

Nenhum comentário:

Postar um comentário