quarta-feira, 15 de maio de 2013

Ceará importou mais em abril

Combustível/oleo, trigo e ferro os principais itens importados

O estado do Ceará exportou em abril deste ano US$ 82.944.042 e importou US$ 193.356.397, registrando déficit de US$ 110.412.355 na balança comercial no mês. O resultado fez com que, no acumulado janeiro/abril de 2013, o saldo negativo atingisse US$ 636.279.623. Os dados são da edição de abril do Ceará em Comex, estudo de inteligência comercial do Centro Internacional de Negócios do Ceará (CIN) da Federação das Indústrias do Estado do Ceará (FIEC) que retrata o panorama do comércio exterior do Ceará.
Em abril, segundo Filipe Figueiredo, analista de comércio exterior do CIN, verificou-se incremento de 70,8% nas importações cearenses em relação a 2012. No acumulado de janeiro a abril, o Ceará exportou US$ 358,6 milhões, valor que pela primeira vez, nos últimos cinco anos, é inferior ao registrado no ano anterior, que ficou em US$ 412.690.846. Outro fator detectado é que a participação do estado nas vendas brasileiras tem diminuído, enquanto que nas compras tem aumentado. Felipe explica, todavia, que o Nordeste como um todo continua exportando menos em relação a 2012, onde o Ceará ocupa a quarta posição. Atualmente o Ceará representa 7% do valor comercializado pela região no primeiro quadrimestre do ano, e pouco mais de 5% considerando apenas o último mês.
Ainda em relação às exportações, quase 75% dos produtos cearenses vendidos em 2013 são exportados dos portos do Pecém e de Fortaleza, embora o valor comercializado a partir do Porto do Pecém tenha caído tanto no registro mensal como no acumulado. Nesse sentido, as vendas de calçados, couros e castanha de caju respondem por mais da metade das exportações cearenses, sendo que esses setores também representam a maior parte dos principais produtos vendidos pelo estado. Apesar do setor de frutas ter apresentado crescimento no acumulado de 2013, as vendas têm registrado queda contínua nas vendas durante o ano. 
Felipe destaca em abril o aumento de cerca de US$ 1,5 milhão nas exportações de complementos alimentares para a China. As vendas de calçados para os Estados Unidos, no entanto, caíram em 38,2%, sendo que o comércio com Paraguai e Argentina cresceu respectivamente 175% e 59%. De um modo geral, observa Felipe, há um crescimento nas exportações cearenses para os blocos Ásia e Mercosul. Por outro lado, os principais destinos dos produtos cearenses são os Estados Unidos e a União Europeia, que juntos representam 54% das exportações em 2013. 
Com relação às importações, os principais setores são combustíveis/óleos, trigo, ferro e aço, que representam 53,8% das compras cearenses de 2013. As compras no setor têxtil têm caído durante o ano. Os principais países de origem são China, Argentina, Trinidad e Tobago e Estados Unidos. Ao se observar apenas o mês de abril, muitos países apresentaram um incremento superior a US$ 5 milhões nas compras cearenses em relação a 2012. Entre eles, Taiwan, Alemanha e Polônia. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário